Whatsapp

blog

23/06/2021

3 engenheiras que marcaram a história no mundo

Você sabe que dia é hoje?

Em 23 de junho, é celebrado o Dia Internacional das Mulheres na Engenharia, uma iniciativa criada pela Women’s Engineering Society (WES), ou Associação das Mulheres Engenheiras, para homenagear as profissionais desbravadoras que decidem seguir este caminho.

O Cidepe é um grande admirador das mulheres na Ciência. Basta vasculhar nossos materiais sobre inventoras e cientistas célebres da história. Por isso, no dia de hoje, não poderíamos deixar de valorizar o trabalho das mulheres da Engenharia.

Confira abaixo 3 engenheiras - que talvez você não conheça - que marcaram a história do mundo.

1. Enedina Marques, Engenharia Civil

Nascida em 1913, Enedina Marques foi a primeira mulher engenheira do Brasil. E, além da primeira profissional, também ocupou o cargo de primeira engenheira negra no país.

Enedina ingressou na área no ano de 1940, no Paraná. Ela lutou contra o racismo e sexismo da época, tornando-se responsável pela construção da Usina Capivari-Cachoeira. Além dessa grandiosa obra, Enedina também auxiliou no plano hidroelétrico do Paraná. A engenheira veio a falecer em 1981.

2. Emily Warren Roebling, Engenharia Civil

Emily Warren Roebling é conhecida por um dos grandes projetos de engenharia dos EUA: a ponte do Brooklyn. Seu vasto conhecimento em matemática e em materiais para construção possibilitou a construção sem precedentes da ponte.

Uma curiosidade é que ela assumiu o lugar do marido e do sogro como engenheira-chefe e acabou comandando a obra com grande maestria. Emily viveu de 1843 a 1903.

3. Edith Clarke, Engenharia Mecânica/Elétrica

Edith Clarke foi a primeira mulher a ganhar um diploma em Engenharia Elétrica no MIT, o Massachusetts Institute of Technology.

Nascida em 1883, mais tarde a profissional se tornaria famosa pela sua invenção, a Clarke Calculator (Calculadora Clarke). Essa calculadora gráfica batizada com seu nome foi utilizada para resolver problemas em linhas de transmissão de energia.

Edith viveu até seus 76 anos, falecendo em 1959.

Receba todas as nossas novidades por e-mail

Ao clicar em enviar, você concorda com a nossa Política de Privacidade